Faltam

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Acelerando a Inovação em Alimentos por meio dos Prebióticos

Photo by Jimmy Dean on Unsplash

Photo by Jimmy Dean on Unsplash

Compartilhar

Existem razões multifacetadas pelas quais os prebióticos comprovados se destacam como verdadeiros agentes transformadores, possibilitando inovação enquanto melhoram a alimentação dos consumidores.

Tendências Alimentares e a Evolução da Demanda do Consumidor

No mundo acelerado em que vivemos, onde os hábitos alimentares impactam não apenas a saúde individual, mas também o cenário global de saúde pública e bem-estar, a busca por melhorar a alimentação ganha destaque. A indústria de alimentos e bebidas está na vanguarda de promover mudanças positivas, acelerando o desenvolvimento de produtos, atendendo às demandas em evolução de consumidores cada vez mais conscientes sobre a saúde e moldando a alimentação para melhor.

À medida que as tendências de consumo se inclinam para escolhas mais saudáveis, a incorporação de prebióticos e fibras alimentares (ou fibras alimentares prebióticas) pode responder a várias questões, desde a redução de açúcar até a oferta de diversos benefícios à saúde, tornando-os atrativos para o desenvolvimento de produtos que apoiam a saúde e o bem-estar.

Enriquecimento com Fibras Prebióticas: Uma Mudança de Jogo

Uma preocupação significativa que ressoa em todos os continentes é o consumo inadequado de fibras alimentares. De acordo com as diretrizes alimentares globais, a maioria dos consumidores em todo o mundo não atinge a ingestão recomendada de fibras. O enriquecimento de produtos de consumo com fibras prebióticas serve como uma solução de dupla finalidade, fechando a lacuna de fibras enquanto oferece benefícios à saúde relacionados aos prebióticos.

Photo by Karly Gomez on Unsplash
Photo by Karly Gomez on Unsplash

A Vantagem Prebiótica no Equilíbrio da Harmonia Microbiana

Ao explorarmos as nuances de uma alimentação melhor, a microbiota intestinal emerge como um jogador-chave na saúde humana. A porção não digerida de nossa dieta, especialmente componentes como fibras prebióticas, serve como nutriente preferido para microorganismos benéficos, incluindo as cepas de Bifidobacterium e Lactobacillus, contribuindo para funções metabólicas, estruturais e protetoras, influenciando tanto na saúde quanto na prevenção de doenças. Isso torna os chamados prebióticos comprovados uma aposta certa na inovação e no desenvolvimento de produtos alimentícios.

Prebióticos Comprovados de Acordo com a ISAPP

De acordo com a ISAPP – Associação Científica Internacional para Probióticos e Prebióticos, existem três ingredientes que estão de acordo com a definição científica de prebióticos – inulina e oligofrutose (FOS) (ambas fibras de raiz de chicória) e galacto-oligossacarídeos/GOS (prebiótico derivado da lactose). As fibras da raiz de chicória – inulina e oligofrutose, têm mais de 25 anos de pesquisa científica na área de prebióticos, somadas a pesquisas intensas relacionadas à microbiota intestinal nos últimos 10 anos, fornecendo um banco de dados exaustivo de conhecimento relacionado aos prebióticos e à saúde humana.

Acelerando a Inovação por meio de Ciência Sólida

Evidência científica robusta torna-se a pedra angular para acelerar o desenvolvimento de produtos dentro da indústria de alimentos, especialmente quando se trata de prebióticos. Em particular, ingredientes com extensa pesquisa científica podem auxiliar os tomadores de decisão a conquistar confiança, aumentando a probabilidade de lançamentos bem-sucedidos, e de oferecer produtos com propostas atrativas ao consumidor. No caso dos prebióticos, escolhas respaldadas por evidência abrem caminhos para alegações fundamentadas e em conformidade com as leis nacionais na área de alimentos.

Photo by Joshua Rawson-Harris on Unsplash
Photo by Joshua Rawson-Harris on Unsplash

A Vez dos Prebióticos Atenderem às Demandas dos Consumidores

Pesquisas com consumidores destacam a importância de alinhar os produtos com as necessidades e demandas do mercado, o que é imperativo no desenvolvimento de produtos. Uma maioria substancial de consumidores prioriza uma dieta equilibrada, com uma parcela significativa manifestando interesse em prebióticos. A convergência de prebióticos e fibras alimentares atende às necessidades dos consumidores por meio de produtos que apoiam a saúde, fornecendo um caminho para os desenvolvedores de produtos.

Capacitando Profissionais de Saúde

Incentivar os profissionais de saúde, incluindo nutricionistas e médicos, a aderir à ciência – quando se trata de prebióticos, microbiota intestinal e saúde, é crucial nesta era de notícias falsas, na qual os consumidores se sentem confusos e enganados por informações incorretas. O fato de que os verdadeiros prebióticos agora estão bem estabelecidos apoia a compreensão dos consumidores e oferece a chance única para os profissionais de saúde promoverem recomendações informadas para os pacientes e apoiá-los na tomada de decisões alimentares mais saudáveis.

Como profissionais da área de saúde, da indústria de alimentos e do desenvolvimento de produtos alimentícios, é nosso dever exigir ciência e evidências robustas quando se trata de prebióticos. Os consumidores merecem confiança em um alimento ou bebida contendo prebióticos. Enquanto prebióticos comprovados, como inulina, FOS e GOS, contam com pesquisas para respaldá-los, e atendem às demandas dos consumidores, também dão segurança aos profissionais de saúde no direcionamento da jornada de cada indivíduo em busca de uma alimentação mais saudável e de melhorias na saúde.

Escolhas Mais Saudáveis: Não Há Outra Opção

Em conclusão, a interação dinâmica entre as preferências do consumidor, avanços científicos e inovação na indústria posiciona os prebióticos como impulsores de um futuro mais saudável e informado. Desde cobrir a lacuna de fibras na dieta até a aceleração do desenvolvimento de produtos e atendimento às demandas dos consumidores, prebióticos como inulina, FOS e galacto-oligossacarídeos mostram um potencial transformador que ressoa na indústria de alimentos e bebidas, emergindo como catalisadores para uma sociedade mais consciente sobre a saúde.

 

Referências
Bassaganya-Riera, J. et al (2020): Goals in Nutrition Science 2020-2025. In: Frontiers in nutrition 7, S. 606378. DOI: 10.3389/fnut.2020.606378.
BENEO Institute. (2023). The uniqueness of inulin and oligofructose from the chicory root: Why their scientific uniqueness translates into an improved diet for the consumer. Fact Sheet. 6 pages.
Chinese Nutrition Society, Chinese Nutrition Society (2021) Summary of Expert Consensus on Prebiotics and Health of the Chinese Nutrition Society https://www.cnsoc.org/ysjysynews/452120205.html
Gibson et al (2017): Expert consensus document: The International Scientific Association for Probiotics and Prebiotics (ISAPP) consensus statement on the definition and scope of prebiotics. In: Nature reviews. Gastroenterology & hepatology 14 (8), S. 491–502. DOI: 10.1038/nrgastro.2017.75.
Health Focus International, Global trends study 2022 7. Health Focus International, Global Gut Health Report 2022
ISAPP – International Scientific Association for Probiotics and Prebiotics (isappscience.org)
Este é o terceiro artigo de uma série de 12 conteúdos sobre prebióticos, um tema de interesse para a indústria de alimentos e bebidas, apresentado por NIS HUB e BENEO, um dos principais produtores e fornecedores de ingredientes à base de plantas com benefícios para a saúde e nutrição. Nesta série, exploramos as fronteiras dos prebióticos, nutrição e saúde para inovação em alimentos e bebidas.
Artigo escrito por Renata Càssar, Gerente de Comunicação em Nutrição para a América Latina na BENEO/BENEO Institute. Renata é uma especialista no tema com graduação em Nutrição, Mestrado e MBA. Em sua posição atual na BENEO e BENEO Institute, Renata desempenha o papel de interagir com clientes e profissionais de saúde, compartilhando conhecimentos que fundamentam os ingredientes da BENEO.

Cadastre-se em nossa newsletter para não perder nenhuma atualização do nosso hub de conteúdo!

Leia também

Contato