Faltam

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Explorando a Saúde Digestiva: O Potencial dos Alimentos Ricos em Prebióticos

Image by wayhomestudio on Freepik

Image by wayhomestudio on Freepik

Compartilhar

Nos últimos anos, os consumidores têm demonstrado um interesse crescente em apoiar sua saúde física e mental. Nesse contexto, prebióticos como as fibras da raiz de chicória emergem como soluções versáteis para atender às demandas dos consumidores. Essas fibras promovem o crescimento de bifidobactérias, melhorando a saúde e o bem-estar geral. A contínua evolução do mercado de prebióticos promete transformar o desenvolvimento de produtos alimentícios, atendendo às expectativas crescentes por uma saúde otimizada.

Compreendendo os Insights dos Consumidores

Nos últimos anos, os consumidores têm mostrado um grande interesse em apoiar sua saúde física e mental, com um foco particular na saúde digestiva. Pesquisas realizadas pela BENEO em 2022 e 2023 revelam uma forte conexão entre a saúde digestiva e vários aspectos do bem-estar, incluindo bem-estar físico, gerenciamento de peso, aparência física, envelhecimento saudável, sensação de vitalidade, saúde imunológica e bem-estar mental. Notavelmente, consumidores em todo o mundo reconhecem a importância do microbioma intestinal para a saúde geral, com um alto nível de interesse relatado nas Américas (50%). Atender a essas expectativas dos consumidores torna-se crucial para os desenvolvedores de produtos na indústria de alimentos, bebidas e suplementos.

Image by Freepik

Prebióticos como Solução Ideal

Prebióticos, particularmente fibras prebióticas, surgem como uma solução única e versátil para atender às demandas dos consumidores por saúde digestiva e suporte ao microbioma intestinal. Prebióticos de origem vegetal se destacam como os nutrientes preferidos para as bactérias benéficas no intestino. Fibras prebióticas como inulina e oligofrutose apoiam seletivamente o crescimento de bifidobactérias, contribuindo para a melhoria das funções e regularidade intestinais, e amaciamento das fezes. Pesquisas utilizando questionários de qualidade de vida mostram que a regularidade da função intestinal afeta positivamente o nível de satisfação e conforto, apoiando o bem-estar geral.

Saúde Digestiva: A Estrela no Mercado do Bem-Estar

Nos últimos anos, o foco na saúde digestiva destacou a importância dos ingredientes prebióticos no apoio ao bem-estar geral. Embora o mercado busque oferecer produtos que alegam melhorar a saúde intestinal, a importância de substanciar tais alegações por meio de estudos em humanos de alta qualidade não pode ser subestimada. A evidência científica desempenha um papel fundamental na comprovação da eficácia do ingrediente e na demonstração dos benefícios dos prebióticos.

Image by Freepik

A Necessidade de Evidências Científicas Robustas

Estudos científicos formam a base sobre a qual a eficácia dos ingredientes prebióticos é estabelecida. Ensaios humanos rigorosos, empregando metodologia e design meticulosos, como ensaios randomizados, duplo-cegos e controlados por placebo, são essenciais para demonstrar o impacto desses ingredientes na saúde digestiva e em outros aspectos da sáude, incluindo no contexto da saúde imunológica e do humor. Pesquisadores podem isolar e medir os efeitos específicos dos prebióticos, garantindo que os benefícios observados sejam de fato atribuídos ao ingrediente em questão. Esses estudos aderem a padrões rigorosos, abrangendo fatores como tamanho da amostra, duração do estudo e demografia dos participantes, fornecendo evidências robustas que demonstram a eficácia do ingrediente no suporte ao benefício.

Obtendo a Aprovação Regulatória

O caminho para a aprovação de alegações de saúde requer uma quantidade adequada de evidências científicas que apoiem os benefícios alegados dos ingredientes prebióticos. Órgãos reguladores, como a Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA), a Food and Drug Administration (FDA/EUA) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária no Brasil (ANVISA), exigem uma base robusta de evidências antes de endossar alegações de saúde. Essa avaliação rigorosa garante que os consumidores possam confiar na precisão dos rótulos dos produtos e tomar decisões informadas sobre suas escolhas alimentares.

A Solução Vem dos Prebióticos, De Fato

Felizmente, o mercado de prebióticos conta com soluções de ingredientes respaldados por ciência rigorosa e dados de alta qualidade que atendem aos requisitos das autoridades de saúde. Ao longo da evolução dos prebióticos, e por mais de duas décadas, fibras como inulina e oligofrutose, por exemplo, contribuíram para a obtenção de um corpo de evidências convincente, facilitando um caminho mais ameno para a aprovação regulatória. Além de receber avaliação positiva pela EFSA e aprovação na União Europeia, esses ingredientes também foram reconhecidos como prebióticos comprovados pela ISAPP (Associação Científica Internacional de Probióticos e Prebióticos), graças a estudos bem elaborados com resultados confiáveis que comprovam seu suporte à saúde.

Image by Freepik

Para Além da Saúde Digestiva

Prebióticos comprovados contribuem para um ecossistema intestinal mais saudável ao apoiar a microbiota intestinal e proporcionar benefícios adicionais. Eles podem influenciar positivamente os mecanismos de defesa interna, reforçar a função de barreira da parede celular do intestino, promover um ambiente mais ácido no intestino para melhor absorção de minerais e auxiliar no gerenciamento de peso por meio de hormônios intestinais que aumentam a saciedade.

À medida que a indústria de alimentos e bebidas continua a evoluir, atender às expectativas dos consumidores por saúde e bem-estar geral torna-se indispensável. Com base em pesquisas contínuas, a incorporação de fibras prebióticas no desenvolvimento de produtos promete revolucionar a forma como abordamos alimentos favoráveis ao intestino, propiciando um público consumidor mais saudável e feliz.

 

Referências
BENEO Institute. (2023). Gut-friendly foods for digestive health and wellbeing – Prebiotic chicory root fibres – first choice ingredient for gut-friendly product developments. Fact Sheet. 4 pages.
BENEO Prebiotic Qualitative Survey in the UK, MX, ID (N=3×16), 2022 – BENEO Global Prebiotic Survey, (N=9*1000) 2023
Micka et al; (2017) International journal of food sciences and nutrition 68 (1), S. 82–89. DOI: 10.1080/09637486.2016.1212819.
Reimer et al. (2017) Mol Nutr Food Res 61(11). 4. Kalala G (2017) International J Food Sci and Nutr. 69(6): 682-689; Van Loo (1995). Crit Rev Food Sci Nutr. 1995;35(6):525-552.
Escrito por Renata Càssar, Gerente de Comunicação Nutricional da América Latina na BENEO. Renata Càssar, uma especialista em nutrição com Bacharelado em Nutrição, MSc e MBA, traz ampla experiência de diversos papéis nos setores B2C e B2B. Em sua função atual na BENEO, Renata assume o papel de envolver-se com clientes, profissionais de saúde e consumidores, conectando a ciência nutricional aos usuários finais, compartilhando conhecimentos que sustentam os ingredientes da BENEO.

Cadastre-se em nossa newsletter para não perder nenhuma atualização do nosso hub de conteúdo!

Leia também

Contato